News

British Airways indeniza homem “humilhado” por política de assento de criança

A tripulação da British Airways disse a Mirko Fischer para se mudar depois que ele trocou de lugar com sua esposa e acabou sentando ao lado de um garoto que ele não conhecia.

Fischer, de 33 anos, acusou a equipe de assediá-lo e disse que a política violava a Lei de Discriminação Sexual.

A BA pediu desculpas ao empresário, mas negou que a política fosse discriminatória.

Um porta-voz disse à BBC que a política está agora sob revisão.

Uma ordem de consentimento detalhando um acordo entre as partes foi redigida na Corte do Condado de Slough na quarta-feira.

Fischer estava em um voo de Londres de volta para sua casa em Luxemburgo, no dia 20 de abril de 2009, quando sua esposa grávida, Stefanie, pediu-lhe que trocasse de lugar para que ela pudesse se sentar perto da janela.

Ele tomou seu assento do meio.

RAIVA

Ele alegou que a tripulação da cabine lhe disse para retornar ao seu assento original, pois a criança ao lado dele era um menor desacompanhado.

A tripulação disse que a política da empresa é não permitir que homens adultos se sentem perto de crianças desacompanhadas.

Mas Fischer disse que se sentiu tratado como se fosse um potencial “molestador de crianças”.

Ele disse: “Eu me senti humilhado e indignado. Eles acusam você de ser uma espécie de molestador de crianças só porque você está sentado ao lado de alguém”.

Fischer, que foi representado por Daniel Tivadar, do escritório de advocacia 3 Hare Court, disse que houve uma breve discussão e ele retornou ao seu lugar, mas se sentiu “envergonhado, humilhado e com raiva”.

Ele reclamou para a companhia aérea por carta e a companhia aérea confirmou a política, afirmando que se tratava de homens adultos que viajavam sozinhos.

Fischer disse que estava sendo tratado de forma diferente do que as passageiras mulheres e, portanto, a BA estava infringindo a lei.

Ele disse que a conversa que teve com a tripulação de cabine no voo “constituiu uma conduta indesejada relacionada ao seu sexo” e violou sua dignidade.

Ele também disse que isso, consequentemente, criou um ambiente desconfortável para ele no avião.

Ele disse: “Não houve gritos, mas estávamos em um lugar público e obviamente havia pessoas ao nosso redor imaginando o que estava acontecendo”.

A BA inicialmente se defendeu e disse que, quando a equipe originalmente fez o pedido, realmente acreditava que o Sr. Fischer estava viajando sozinho e não tinha intenção de constrangê-lo, humilhá-lo ou irritá-lo, pedindo-lhe que voltasse ao seu assento.

Fischer disse que sofreu “perdas e danos de seus sentimentos” e pediu indenização.

“SEM FLEXIBILIDADE”

Entende-se que a BA admitiu discriminação sexual no caso de Fischer e concordou em pagar 2.161 £ em custos e £ 750 em danos.

Fischer doou £ 2.250 do pagamento da indenização para as instituições de proteção infantil Kidscape e Orphans in the Wild, após tomar conhecimento da decisão.

Embora Fischer tenha dito ao site da BBC News que estava desapontado com o fato de a BA ter limitado sua admissão de discriminação sexual ao seu caso, ele disse que seu caso ajudaria qualquer outro homem que enfrentasse uma situação semelhante.

Ele disse: “É discriminação sexual. Eu quero que essa política seja substancialmente alterada, pois é uma questão de princípio. As mulheres não são tratadas assim.”

A política da BA é de longa data e, embora ainda esteja em vigor, está atualmente sob revisão.

Um porta-voz da BA disse: “Nós tivemos 75.000 crianças voando conosco no ano passado e é uma questão que levamos muito a sério. Cuidamos dessas crianças, já que recebemos essa responsabilidade de seus pais”.

A empresa pediu desculpas ao Sr. Fischer pela forma como ele havia sido tratado, mas disse que estava contente por ter resolvido a questão.

O porta-voz disse que o voo estava extremamente cheio e que não havia muita flexibilidade.

No Reino Unido, cabe às companhias aéreas decidirem como tratar os menores desacompanhados.

Autor da matéria: Dhruti Shah.

Publicado pela BBC News, em 24 de junho de 2010. Disponível em: <https://www.bbc.com/news/10401416>

Fotografia: Mirko Fischer e sua filha Sofia.

Crédito da imagem: https://www.telegraph.co.uk/travel/travelnews/7852146/BA-made-businessman-feel-like-child-molester.html.

Leave a Reply

avatar
  Subscribe  
Notify of