Literatura

Entrevista de emprego na empresa feminista

– então você é a renata?
– isso mesmo.
– então, renata, o que você sabe fazer?
– não entendi a pergunta.
– eu quero saber quais são suas habilidades, aptidões…
– continuo não entendendo.
– você diria que é uma pessoa criativa, responsável, expedita?
– o que é expedita?
– deixa pra lá… você é uma pessoa de iniciativa?
– eu prefiro mais que os outros peçam.
– e pontual… você é pontual?
– às vezes sim, às vezes não… depende do quanto demora pra fazer a maquiagem.
– você sabe fazer um café?
– não sei.
– nunca fez?
– é que lá em casa quem faz é a minha mãe.
– você sabe passar uma linha no buraco da agulha?
– o que é agulha?
– lavar pano de prato?…
– isso eu sei, mas não gosto. estraga a unha…
– escuta, renata: como você acha que poderia contribuir para a empresa?
– desculpa, não entendi a pergunta.
– o que você sabe fazer?
– eu sei falar mal dos homens.
– ótimo.
– também conheço a nova linguagem: fala, mana! é preciso ter sororidade. meça seus privilégios, parça.
– e os novos crimes?
– conheço todos: manterrupting, bropriating, gaslighting, mansplaining, gosthing, stealthing, o iscambau.
– e assédio?
– é qualquer coisa que me desagrade.
– muito bom. e estupro?
– um fiu-fiu na rua já basta.
– maravilha, renata, tá contratada. quando você pode começar?
– começar?

Crédito da imagem: https://bit.ly/2BkuaGP.

Leave a Reply

avatar
  Subscribe  
Notify of