Filosofia

O canto perdido de Zaratustra

Não sei o que eu sou e nem quais são os meus motivos.
ao ponto de interrogação que é o meu ser, falta-me resposta.
e, no entanto, ó eterno espanto, há quem saiba o que é Deus e quais são os seus motivos…
há quem saiba o que ele quer e quais são os seus desígnios, em que ele pensa e o que aprova e desaprova…
serei eu escuro ou serão todos iluminados?
e sendo iluminados, precisariam ainda da salvação?
não é Deus que precisaria ser salvo deles, ou por intermédio deles?
um deus que se deixasse decifrar não deixaria também de ser um deus?
mas ele não veio e se revelou a nós?, vós me perguntais.
ao que eu retruco: e teria vindo para dizer a verdade?
“eu sou as trevas e a mentira”, é um lema mais adequado para um deus.

 

Leave a Reply

avatar
  Subscribe  
Notify of